quarta-feira, 20 de março de 2013

HD como primeira moto

Acho que já perdi a conta em quantas vezes já li ou respondi sobre isso em fóruns de proprietários ou futuros proprietários de HD.

Normalmente o colega decide que já chegou a uma idade que pode se "dar ao luxo" de andar de moto e quer começar pela "moto do sonho".

Nada contra a pessoa, inclusive tenho vários exemplos de amigos que começaram sem qualquer tipo de experiência com HD (Fat Boy, Sportster e até mesmo Road King). Compram a moto e depois se preocupam em conseguir a habilitação. Na hora da retirada no dealer (sim, a maioria começa com uma moto zero) pede a um amigo com mais habilidade que leve para casa enquanto não ganha confiança.

Como cada um sabe onde aperta o sapato e não me considero dono da verdade, vou lembrar apenas uma coisa: só existem dois tipos de motociclistas (ou motoqueiros): os que já caíram e os que ainda vão cair.

Dentro desse princípio, eu acho mais saudável para o bolso e para o piloto começar a cair com motos menores, ganhando confiança e experiência para novos desafios. Um tombo com uma HD costuma ser caro para consertar, leva tempo porque normalmente não se encontra "aquele parafuso cromado da rebinboca da parafuseta" e você fica com uma bela "dor de corno" de ver a moto amassada ou quebrada.

Sugiro sempre a "escada das cilindradas". Não é necessário anos para chegar nas HDs: a Silvana começou com uma Burgman e em nove meses estava pilotando sua FXST, mas entre a Burgman e a HD ela passou por uma Intruder 125 e uma Virago 535 ganhando confiança e experiência.

Além da escada, vale sempre lembrar que não custa ir buscando os limites, treinando técnicas de frenagem de emergência e pilotagem em baixa velocidade (nosso cotidiano no trânsito) antes de encarar seu primeiro passeio na estrada.

A estrada, com velocidade maior e tendo de conviver com caminhões, curvas e motoristas mal educados costuma ser um patamar bem estressante na aquisição de experiência, mas nada que os quilometros rodados não resolvam.

Se nada disso te desanimou a começar pela HD, lembre apenas que a moto é pesada e qualquer movimento que ultrapasse o centro de gravidade vai te custar uma dor nas costas se tentar evitar que ela tombe... melhor consertar a moto que arrumar a coluna ou um osso quebrado. Seja prudente e acumule quilometros.

Com certeza nos encontraremos em algum passeio.

32 comentários:

Mazz disse...

Compartilho da sua opinião. Em grandes cidades como SP e Rio o transito não dá colher de chá... morre motoqueiro TODO DIA. Esses dias vi uma reportagem que dizia que o maior número de mortes está entre pessoas que usam a moto pra ir ao trabalho, e possuem pouca experiencia em 2 rodas. Citaram algumas profissoes campeãs de audiencia: Garçons, Manobristas, porteiros etc... Eu conheço um cara que usava a rk dele como carro no transito e um dia levou uma fechada na marginal pinheiros e foi prensado na mureta... só pegou o pé, que virou 180 graus... quase perdeu o pé e ficou mais de 8 meses de gesso. Minha sugestão é sempre a mesma... gosta de custom? Compra uma intruder de 2000 reais e aprende o conceito básico de 2 rodas motorizadas, depois vá para uma moto e fique com ela um bom tempo, rode muitos kms.. HD não é MontBlanc... 250.000 milhas é o mínimo que cada um deveria rodar com a sua heheh a não ser que seu bolso permita um upgrade por necessidade...

Bayer - Old Dog disse...

Muito bem colocado!

Anônimo disse...

Algum comentário sobre outras motos que, por serem de maior cilindrada, agregam mais itens de segurança (abs, controle de tração, torque para ultrapassagens)?

Lycos

Anônimo disse...

Complementado, a V535 não tem um tambor na traseira? Não seria mais difícil de tocar que uma 883 por exemplo? São dúvidas mesmos, não tenho experiência prática como vocês.

Lycos

Renato Mendes disse...

Tenho uma fat Boy também , e teimei por um bom tempo em usa-la no dia a dia , mas não dá ... vc fica cansado ao chegar no destino . com as bolas pegando fogo ... rsrsrs comprei uma japonesa ( CBR 600 ) e não quero outra vida ... mas voltando ao tema , experiencia no transito é tudo . tenho 20 anos de andanças por aí , e posso garantir que o dia a dia nas ruas é muito mais difícil que qualquer estrada

wolfmann disse...

Lycos, motos maiores, mesmo com mais tecnologia para aumentar a segurança, também precisam de experiência para serem usadas sem sustos.

Imaginar que o ABS vai evitar um tombo e por isso não se preocupar em entrar na curva em velocidade compatível com a manobra vai causar acidente da mesma forma que for surpreendido por uma curva mais fechada que imaginava.

Motocicleta é quilometro rodado, é experiência para saber tudo que está à sua disposição.

Se uma Virago 535 freia pior que uma HD 883R e você começar aprendendo a freiar a Virago, com certeza você vai tirar mais proveito da 883 pelo experiência em dominar uma moto menor.

A experiência se adquire com o tempo e os desafios superados te mostram novos desafios, e você se sente mais a vontade para vencê-los.

Hoje em dia eu começaria da mesma forma que comecei há mais de trinta anos: com uma 185, subindo para uma 250 e em seguida chegando na 350 para depois tentar as 650 e as maiores.

Passar pelos diversos segmentos (trail, speed, naked, custom) e ver qual me adapto melhor e aprender com cada um.

E te garanto que em cada fase da vida, um segmento é mais interessante. Hoje estou andando de Custom e acho que não troco mais, mas já andei com as trails, speeds e nakeds.

Sem pressa para atingir algum ponto, se chega muito além.

Lion disse...

Concordo plenamente. Quanto finalmente atingi a "liberdade aquisitiva" (não gosto da expressão "poder aquisitivo") pra adquirir a HD que sonhava desde os 13 anos, respirei fundo, comprei uma Titan 150 e pilotei ela durante 6 meses na cidade e na estrada, na chuva, no frio, na cerração, etc.
Quando me senti confortável, comprei minha Dyna. E mesmo assim dei um pequeno tombo nela. Com ela parada, em ponto morto, na frente da garagem!!

Anônimo disse...

Olá,
Gostei muito dos comentários, pq esse tema é exatamente o que eu estava procurando. Experiência de uma pessoa que nunca pilotou motos, e resolveu comprar uma HD. Pois bem... O leite já está derramado, e essa pessoa já comprou uma HD, mas ainda não possui habilitação.
Esse cara sou eu!
Moro em BH , tenho 36a. sempre gostei de moto, mas nunca tive nem mobilete. Sei pilotar, mas tenho poquíssima prática e somente há 2 semanas comecei a fazer moto escola. Minha prova será na próxima semana. Me considero um ótimo motorista, e tenho habilitação desde os 18a.. Não posso falar que ando dentro dos limites de velocidade, mas sou muito prudente e não me arrisco, nem costumo receber multas, ando aprox. 15.000km/ano.
Pois bem. Em dezembro passado eu comprei uma DYNA SWITCHBACK 13/13, que ainda está na loja da Harley. Escolhi a Harley por vários motivos, mas principalmente pela proposta de pilotagem, que não permitisse a aceleração das esportivas, nem a agilidade das trail.
Já presenciei acidentes horríveis envolvendo motos, e sempre tive muito medo de ter uma moto. Somente após os 30 anos, que comecei a cogitar a possibilidade de ter uma moto. Mas minha moto teria de ser exclusivamente para lazer. Assim me convenci que as customs seriam o único tipo de moto que eu permitia ter. Daí comecei a me aproximar cada vez mais das Harleys. Há aprox. 2 anos eu decidi que iria ter uma HD (mesmo se fosse somente para deixar na sala de casa e ligar de vez em quando para sentir o ronco dela. Rsrsrs)
Daí pra dezembro passado foi um pulo. Comprei a moto e já estou quase com a carta mão.

O que vcs me dizem?

Quais as peculiaridades da pilotagem da DYNA Switchback?

Me ajudem ae, pois semana q vem eu pego a grandona.

Grande Abraço,

Andre

wolfmann disse...

Não sei a que você se refere como peculiaridades, mas tenha em mente o seguinte: nada do que você vem experimentando na moto escola vai te preparar para uma HD.

Sugiro que você faça os cursos de pilotagem em baixa velocidade.

Anônimo disse...

Meu nome é EVAIR,moro em ITU ,tenho 56 anos,primeira moto HD 125 DOIS TEMPOS,depois,outras 125 2 e 4tempos ,250 e hoje uma 300 tudo isso começou lá traz em 77 nem por isso me considero um excelente piloto de moto sabe porque:cada dia a estrada o dia o motor a temperatura o trânsito muda toda forma de se CONDUZIR UMA MOTO SEJA QUAL FOR A SUA CILINDRADA !!!!!! CUIDADO E PRUDÊNCIA VAI LEVAR VOCÊ À MUITOS KM RODADOS E CURTIDOS........SALVE SALVE MOTOCICLISTAS GRANDE ABRAÇOS À TODOS.......UHUH

Anônimo disse...

Gostaria de compartilhar aqui minha experiência com todos que como eu leram insistentemente todos os blogs como este a procura de informações para abrandar o medo da compra da primeira moto ainda mais sendo uma HD.

Tnho 45 anos e dirijo carro desde os 18. Tenho bastante intimidade com o transito e já dirigi em outros países inclusive. Sou carioca moro em Ribeirão preto e já morei em SP. Sem dúvida o tânsito aqui é bem mais tranquilo que em grandes capitais sem contar a infinidade de estradas que tenho a minha volta.
Pois bem, peguei a minha Deluxe tem um mês mais ou menos e rodei 250 km com ela até o momento. Peguei o anel viário algumas vezes já troquei os escapes e tenho rodado bastante dentro da cidade em curtas distâncias.
No começo confessi qe foi amedrontador... só tinha feito moto escola ha um ano atrás numa CG e tive que aprender a pilotar pra valer na HD. No dia de tirar da concessionária foi muito difícil... vim a 40 km por hora até em casa e fiz um trajeto de 10 minutos em 1/2 hora. A moto é pesada mas conforme a gente vai andando vai ficando mais leve e amigável. É uma experiência compensadora aprender a domar a bichinha. Com respeito e responsabilidade é possível sim ter uma grandona como primeira moto, com o tempo parece que ela vai diminuindo, seus movimentos se tornam mais naturais a adrenalina vai diminuindo e tudo vai ficando mais fácil!
Talvez seja muito cedo para aconselhar alguém, mas digo que vale a pena o desafio!

Paz a todos

Gustavo

Unknown disse...

Pessoal,
Estou motivado a adquirir uma Shadown 600 ano 2001, de um amigo, unico dono, com apenas 13.000km para ir trabalhar e fazer pequenas viagens aos finais de semana quando estiver apto. Estou agora trabalhando no periodo da madrugada, moro a 32km do trabalho e as customs me encantam e, surgiu a oportunidade dessa Shadown. Estou ancioso, tenho pesquisado e converssado, todos tem me alertado das dificuldades em dirigir motos custom, pois, são pesadas e o custo beneficio nao ajuda. Tenho alguns poucos kilometros de experiencia em motos de amigos, cg, tornado, srad, embora ainda nao tenha tirado habilitação para motos. Acham que devo começar com a Shadown? Tanto pela dirigibilidade quanto pelo custo benefício em rodar 64 km diários?

wolfmann disse...

Eu sugiro sempre começar pelas motos pequenas, se você já tem alguma experiência não vejo problema partir para Shadow.

Com certeza a Shadow é mais pesada que uma moto de menor cilindrada e o entre-eixos maior vai exigir mais cautela nas manibras de corredor, mas nada que a experiência não resolva.

Avalie bem a expereiência que você já adquiriu para não passar aperto com a Shadow. Só você vai poder julgar se essa é a sua melhor opção.

Anônimo disse...

Tenho 33 anos e minha experiência com veículo de duas rodas motorizado foi adquirido apenas por meio das aulas "praticas" realizadas no curso de habilitação que realizei há uns 4 anos.
Numa oportunidade única, comprei uma HD Vrod Night Special 2013 de um amigo, com 25.000 km.
Toda vez que monto no "hipopótamo" de 1250cc e 300kg, a adrenalina sobe nas alturas.
Ao comprar a moto, tive que pilotar na cidade para fazer perícia de transferência de documentação, vistoria do seguro... Passei maus bocados nesses primeiros momentos. A primeira coisa que fiz foi comprar todos os itens de segurança: capacete, jaqueta, calça, bota, luvas, protetor de coluna. Após pegar a primeira estrada com essas roupas e suar igual um porco dentro delas, descobri que tem um negocio chamado segunda pele, que segura um pouco o suor e tira a sensação de perda de mobilidade quando usando as roupas de proteção. Comprei já a segunda pele calça, camisa manga longa e balaclava.
Até o momento rodei 120km nela, considerando 20km em cidade e 100km em estrada.
Realmente o que me tira o sono é andar em baixa velocidade e fazer curvas... Não é nada fácil! Uma vez perdi um pouco o equilibrio e consegui evitar o tombo "bobo" quando cheguei na minha casa - que fica num morro e a calça é libeiramente inclinada. Essa ocorrência só me fez ganhar mais medo de controlar a moto, infelizmente. Já na estrada, essa moto é fantástica... Que torque, que ronco, que velocidade de resposta...
Estou agendando um curso de pilotagem numa concessionaria da harley para superar o medo e poder efetivamente me divertir com o novo veículo e estilo de vida.
Abraços

JAIRO OLIVEIRA disse...

Boa tarde, senhores.
Li e reli o tópico várias vezes. Queria e precisava aplacar o velho dilema: "Harley como primeira moto?" Tenho 40 ano e estou tirando carteira de moto. Experiência nenhuma, reconheço. Sou um apaixonado por cruisers (ou custom), aliás, fascinado por Harleys mesmo - a moto e o universo. Enfim.... o uso será somente para fins de semana em viagens curtas e voltas pela cidade para pensar na vida, rsrsrs. Finalmente adquiri a liberdade aquisitiva e, em um impulso quis comprar uma Iron, mas, com 40 anos acho que tenho obrigação de ter alguma sensatez. Resumindo: depois do que li e ouvi chego à conclusão de que começar com uma Iron seria um erro, tanto pela questão financeira (custos de reparação de danos que sempre ocorrem com o iniciante) e, principalmente, a segurança. Não quero virar estatística como morto ou inválido por causa de moto. Estou convencido de que devo começar por uma moto mais leve e de baixa cilindrada. A pergunta é: uma Dafra Horizont, 250, seria uma boa entrada para alcançar a habilidade para tocar uma Iron futuramente? ou alguma outra sugestão? Desde já agradeço.

wolfmann disse...

Jairo, motocicleta é quilômetro rodado portanto qualquer moto pequena serviria para um início e não vejo nada que desabone iniciar por uma Horizon.

Tenha em mente que a cada degrau é uma nova adaptação te mostrando limites que você ainda não tinha percebido no degrau anterior, por outro lado a cada degrau você nota como o degrau seguinte é uma melhora em relação ao anterior. Mesmo nas HDs, um modelo te dá experiência para outro, mas não te livra da adaptação inicial.

Eu comecei na década de 70 com uma Suzuki 185 e fui subindo até a 750 para notar que quando cheguei na 750 deveria ter gasto um pouco mais de tempo na 380 e na 550: não tive dúvida em vender e voltar para uma moto que me adaptava melhor para voltar a escolher outra maior mais tarde.

Outra coisa sempre interessante são as experiências nos vários estilos para poder compará-los. É lógico que isso se faz muito mais pela curiosidade que pela necessidade de ganhar experiência.

Divirta-se com a Horizon, pegue experiência para que se sinta à vontade para rodar com a Iron. E que a Iron te leve a uma Custom e a Custom a uma Fat e a Fat a uma Street e a Street a uma Ultra é assim por diante.

Abraço.

JAIRO OLIVEIRA disse...

Muito obrigado pela atenção, Wolfmann! Tenha certeza que essa é a intenção: melhorar sempre! Abraço e ride safe!!!

Milena disse...

Estou finalizando minha carteira e sou apaixonada por motos custom. Andei pesquisando bastante a respeito e muita gente me indicou começar com uma 125, a Intruder por exemplo. Mas o principal motivo pelo qual eu quero a moto é viajar, e pegar estrada com uma 125 não é a melhor coisa do mundo hahaha
Tenho conhecidos que tem Viragos. Estou considerando a hipótese de adquirir uma 250cc, pois não tem uma cilindrada tãaaao alta, mas tbm dá certo conforto na estrada. Já teve gente me encorajando a comprar, e gente me dizendo que vai ser um erro pq "não vou dar conta". O que vocês acham?
Também já me disseram pra comprar a 125 e usar por uns meses, mas isso não é uma boa opção pra mim, pq pretendo ficar com a moto por algum tempo depois de adquirir, então estou bem indecisa a respeito.

JAIRO OLIVEIRA disse...

Olá, Milena! Da 125 para a 250 não sei se a diferença é assim tão considerável. Aliás, se o seu plano é a estrada, a primeira seria muito arriscado. A Virago te atenderia bem. E é de boa revenda. Apenas pense que começar por uma pequena é bem razoável, até mesmo pela questão psicológica. Você se sentiria mais segura, coisa essencial para pilotar. Veja bem: segura não quer dizer sem medo. O dia que perder o medo a coisa complica. Sair da escolinha e ir direto para uma moto "grande" poderia causar problemas de risco a você e também econômicos. É mais fácil consertar uma Intruder do que uma Harley. Enfim...o conselho que o Wolfmann me deu acima, assim como para todos os outros, serviu bem. Mas uma coisa que está fazendo toda a diferença para mim é um curso de pilotagem. Aprendendo a ser humilde e saber que dominar uma moto, qualquer moto, exige inteligência, respeito e dedicação e conhecimento que você adquire com profissionais. Um fórum que vai te ajudar é o Fórum HD , onde você vai ler opiniões de gente que sabe do que fala! Eu iria de Intruder mas faria o curso antes. Espero ter ajudado. Wolfmann deve te dizer coisas com mais propriedade. É isso: boas escolhas e seja feliz pilotando.

wolfmann disse...

Milena, o problema é encontrar um modelo de cilindrada média confiàvel.

A Suzuki acabou com a Intruder 250 faz tempo, o mesmo aconteceu com a Yamaha que acabou com a Virago 250. Kawasaki e Honda nunca tiveram. As cilindradas médias também foram descontinuadas: Honda Shadow 600, Kawasaki Vulcan 500, Yamaha Virago 535 e Drag Star 650, todas excelentes opções e todas descontinuadas.

Ou seja: para começar restam as Dafras Kansas, Horizon ou Suzuki Intruder 125, todas de uso urbano que vão te forçar a troca rapidamente. Ou parte para uma usada (e provavelmente bem surrada) ou acabou encarando uma moto de cilindrada mais alta como a Sportster ou Midnight ou Boulevard.

As montadoras não te dão muito escolha.

JAIRO OLIVEIRA disse...

Bom dia. Se realmente for considerar a hipótese de uma cilindrada maior, uma opção pode ser a Kawasaki Vulcan S. É a "custom" moderna deles. E já é a terceira mais vendida segundo as revistas. A Sportster acho meio arisca para iniciantes. Era uma opção para mim mas desisti quando li a respeito. Ela é 1200 e de puxada agressiva, dizem. Mas é uma opinião leiga. Me curvo à experiência do Wolfmann.

Milena disse...

Exatamente, andei pesquisando e encontrei algumas viragos na minha cidade em bom estado de conservação e com uma quilometragem não tão alta, por isso considerei a hipótese de adquirir uma. Mas pra começo pretendo n passar de 250 cilindradas, até eu ganhar uma confiança maior em pilotar, mas ainda sim ter uma moto que me proporcione conforto quando eu precise pegar a estrada. Considerei tbm uma Kansas, mas trabalho na área de manutenção de veículos, e andei me desanimando com a mecânica dela. Acho que vou acabar indo de Virago mesmo, pq pretendo ficar com ela por um tempo considerável, então acho que seria uma boa opção a longo prazo.

wolfmann disse...

Tenha sempre em mente que o "calo" da Virago é a bomba de Gasolina.

E se encontrar uma 535, avalie se não seria uma opção para iniciar. As duas tem praticamente o mesmo tamanho e você ganha torque e uma transmissão (eixo cardã) que necessita menos manutenção.

Anônimo disse...

Boa tarde a todos. Como não há boas opções de motos custons novas no mercado, e já que o Jairo tocou no assunto... essa Vulcan 650 S seria muito exagerada para iniciante? O fato de ter motor 2 cilindros muda alguma coisa no comportamento da moto? Deixa mais ou menos segura, ou não muda nada? Obrigado!!

wolfmann disse...

Minha primeira Custom foi uma Vulcan 800 Classic, senti bastante diferença em relação ao torque (vinha de cinco anos sem moto, sendo a última uma RD350LC).

Gostei muito. Na comparação com as HDs você vai ter uma moto de estilo e pilotagem semelhantes. Vale a ressalva do peso (menor, mas ainda pesada) e potência: prudência nunca é demais.

JAIRO OLIVEIRA disse...

Bom dia, Anônimo.
Apenas complementando: todos aqueles que conheço e que compraram a Vulvcan S estão satisfeitos, até os iniciantes.
O motor bi cilindro, no caso dela, deixa com uma pegada mais segura. Resumo: tem torque e potência entregue em rodas bem equilibradas. Dá para controlar bem se não enrolar o cabo. Aliás, essa nunca foi a proposta das custom.
Abraço.

Bianca Indini disse...

Oi, td bem?

Sou apaixonada por motos a muito tempo e está ficando cada vez mais difícil ficar longe desta paixão, porém ainda não tenho carta para moto (minha família sempre me desestimulou, pois morrem de medo de acidentes).
Meu sonho é uma linda HD, mas entendo que tenho que passar por alguns passos antes...

Qual seria a melhor opção?

Preciso pegar a Dutra diariamente para ir ao trabalho, mas não pretendo usar a moto somente para esta finalidade.

wolfmann disse...

Bianca, se você vai mesmo começar com uma HD, te recomendo a Softail Deluxe.

Esse modelo tem baixa altura de assento, é muito neutra na pilotagem e tem uma pilotagem muito amigável.

Boas estradas.

Unknown disse...

Gostei muito dos comentários e do blog! Sou aqui do Rio e tirei carteira a pouco tempo. Estou pensando em começar com uma Intruder 125 ou uma Mirage 250 (a Kasinski ainda existe?)...para uso urbano por enquanto, depois migrar para algo maior que permita viagens de até 300km! Alguém sabe dizer os prós e os contras desses dois modelos?

wolfmann disse...

MInha esposa teve uma Intruder 125 e tivemos problemas crônicos com a bóia do carburador, tendo ido para a autorizada três vezes no reboque por estar vazando gasolina pelo carburador.

Mas acho que isso se deu pela falta de uso dela, que usou muito pouco a Intruder ao contrário do que fazia com a Burgman. Essa Intruder virou uma Virago 535 bem mais antiga e que rodou muito mais com ela até que pulou para a FXST.

Não conheço a Kasisnki para opinar.

De toda a forma, a Intruder é uma moto muito procurada por frotistas aqui no Rio, portanto deve ter qualidade.

Abraço.

Carlos Cony disse...

Alo pessoal,

Como todos acima nos comentários estou começando no mundo das motos. EU sonho com uma HD night shadow mas desisti de começar por ela por todos os motivos já citados. Agora vem a minha dúvida. Estou tirando a minha carta agora (tenho 36 anos e dirijo carro desde os 18) e quero uma moto custom para começar. Li a respeito e gostei muito da Kasinski Mirage 250 (apesar de estar fora de linha). Acham que é uma moto boa para começar?

Abraços,

Carlos

wolfmann disse...

Carlos, eu nunca andei com a Mirage, mas um motor 250 é excelente para iniciar a "escada" das cilindradas.

Posso te sugerir um fórum onde vai encontrar proprietários: motonline (http://comunidade.motonline.com.br/forum/indice.html). Dá uma olhada e leia o que os proprietários falam sobre a Mirage.

abraço.