quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

ABRACICLO: balanço 2017

Demorou, mas apareceram os números da ABRACICLO para 2017.

E 2017 terminou sem surpresas: A HDMC produziu 4781 unidades e vendeu 5141 unidades, enquanto a BMW produziu 6641 unidades e vendeu 7054.

Tanto HDMC quanto BMW atingiram suas metas de vendas, mas não atingiram a meta de produção, ficando ligeiramente abaixo dessas metas.

Analisando o ano da HDMC pode-se notar que a nova família Softail chegou com números significativos: 10% das metas previstas para 2017 são responsabilidade da nova família. Se agruparmos com as novas Tourings (Road Glide e Road King Special) os lançamentos 2018 conseguem atingir a marca de 15% da meta prevista para 2017 e tudo isso em apenas um mês e meio.

A família Sportster continua sendo o suporte de vendas da HDMC: com 1602 unidades vendidas, responde por 31% das vendas da HDMC, números atingidos sem o fator novidade que impulsionou as famílias Touring e Softail.

A extinta família Dyna ficou com os micos do ano, fato normal em virtude da decisão da HDMC em encerrar a produção.

Analisando o fator novidade, sempre lembrando que tiveram apenas um mês e meio de vendas, a família touring vendeu 1300 unidades (25% das vendas) e só os novos modelos (Road King Special e as duas versões da Road Glide) foram responsáveis por 18% das vendas da família. Já a família Softail vendeu 1967 (38% das vendas) e os novos modelos respondem por 28% das vendas da família.

O top ten da HDMC para 2017 ficou assim: a já tradicional best seller Iron 883 fechou na primeira posição (745 vendas e 733 produzidas); em segundo vem a Limited (604 vendas e 614 produzidas); em terceiro a Roadster (519 vendas e 519 produzidas); em quarto a Fat Boy em suas três motorizações - TC103, M8 107 e M8 114 - (445 vendas com 444 produzidas); em quinto a finada Fat Boy Special (413 vendas com 329 produzidas); em sexto a Breakout em suas duas motorizações - TC103 e M8 114 -(364 vendas com 216 produzidas); em sétimo a Heritage com suas duas motorizações - TC103 e M8 107- (285 vendas e 271 produzidas); em oitavo a Sportster 48 (269 vendas e 331 produzidas); em nono a Street Glide (280 vendas e 284 produzidas); e fechando a lista a Fat Bob juntando as vendas da família Dyna com as vendas da família Softail nas duas motorizações - M8 107 e 114 - ( 207 vendas e 182 produzidas).

Apenas como curiosidade vou fazer o top ten dos novos modelos: em primeiro a Softail Fat Bob 107 (122 vendas e 106 produzidas); em segundo a Road Glide Ultra (105 vendas e 132 produzidas); em terceiro a Fat Boy 107 (100 vendas e 67 produzidas); em quarto a Road Glide Special (84 vendas e 95 produzidas); em quinto a Fat Boy 114 (70 vendas e 47 produzidas); em sexto a Heritage (57 vendas e 52 produzidas); em sétimo aparecem empatadas a Breakout 114 (55 vendas e 58 produzidas) e Softail Street Bob (55 vendas e 59 produzidas); em nono a Slim (49 vendas e 64 produzidas); em décimo a Road King Special (48 vendas e 52 produzidas). E mesmo sendo top ten, como temos apenas onze novos modelos vale citar que a Softail Fat Bob 114 vende 45 unidades e produziu 35 unidades.

Pelos números de vendas e produção nota-se que os números da Fat Bob 107 e 114 apresentam um volume de venda maior que o volume produzido indicando que os dois modelos já contam com a preferência do público. O mesmo ainda não se pode afirmar sobre a Fat Boy 107, que mesmo apresentando um volume maior de vendas que o volume de produção não se consegue determinar quantas unidades tinham a motorização TC103 foram vendidas no mês de novembro quando entrou em comercialização o modelo com a motorização M8.

Nenhum comentário: